20130630

Desvantagens anacrônicas IX

 30.6.2013

Se de um lado [foto], por outro [foto].


.

20130629

Dos pães que não cresceram

O novo empreendimento da rua Hélio Pellegrino foi chamado de 
"Pellegrino Pão & Arte".
Porém, diante da incompreensão dos clientes - os poucos que se atreviam a adentrar o suntuoso prédio nessas primeiras turbulentas semanas e se perguntavam sobre o que deveriam buscar ali (pão? arte?) -,  foi decidido em assembleia geral do pequeno-conselho: agora, três grandes faixas de tipografia simplória, penduradas bem ao alto, anunciam: 
"PADARIA"

20130628

IV

unorthodox methods

Vai que ajuda?


(...)
Carlos Eduardo abriu um editor de texto, colou ali o conteúdo de um e-book d’A Divina Comédia e salvou o arquivo como midi.
Não era tão simples assim, mas dava pra fazer. Cada caractere tem um valor (0-255) que na verdade são oito zeros ou uns. A música tem especificações diferentes, mas, no fim, também é feita de grupos de oito zeros ou uns. Alguns ajustes, um conversor que ele mesmo programou e no minuto seguinte ele já poderia ouvir Dante.
Antes, ele aumentou a luminosidade do quarto até não enxergar mais nada além do mar branco de suas pálpebras, e então, tateando, apertou a barra de espaço do computador para reproduzir o som. Conforme ele se reclinava na cadeira, um chiado começou.
Carlos Eduardo era só mais uma evidência de que as pessoas se adaptam. Quando você tenta reproduzir um som repetitivo e se cegar ao mesmo tempo, o sistema operacional percebe. Ele não deixa.
Se você programa um sistema operacional próprio, você não vai conseguir ligá-lo na rede sem que alguém fique sabendo e faça alguma coisa, e não importa o que você faça, você sempre está conectado à rede.
O bloqueio do sistema e do tocador não demora mais do que alguns segundos, mas em um mundo sem outros tipos de entorpecentes, alguns segundos são o suficiente.
Funciona assim: 20% se devem à luz forte e ao chiado privando-lhe de dois sentidos. O resto é basicamente placebo.
Quando a música parou, ele abriu os olhos. A luz também havia sido baixada e o computador já reiniciava no SO padrão, mas ele ainda estava deitado e via coisas piscando no teto. De repente, as coisas piscando se transformaram no rosto gordo de um cliente pedindo que ele configurasse um programa de envio de SPAM para rodar integrado aos equipamentos dos funcionários, o que era um trabalho que lhe tomaria no máximo cinco minutos e que renderia algum dinheiro, mas ele demorou para responder, enquanto brincava com a imagem da videoconferência, arrastando-a do teto para as paredes, das paredes para o chão, do chão de volta para o teto. Pode deixar, ele disse, e o rosto se apagou.
O quarto de repente ficou preto, todas as paredes virando terminais negros cobertos com letras brancas, e foi só então que Carlos Eduardo se levantou. Só assim é que ele se sentia em casa.
Existem vantagens em trabalhar diretamente na máquina dos clientes. Existem permissões. Normalmente, algumas linhas de código são inutilizadas já no compilador, mas quando se mexe com sistemas internos de determinadas empresas, a coisa é relativizada. Ele passou as mãos pela parede à sua frente, embaralhando com seu toque as letras ali projetadas. Mexendo rapidamente os dedos, diretamente na tela, ele começou a digitar comandos, brincar com números, anotar variáveis. Ele queria que a Comédia ainda estivesse tocando.
O sistema é assim: o usuário sempre está rodando um software. O software dita os limites do que ele pode fazer. O software foi programado por alguém. O programador rodou um compilador. O compilador dita os limites do programador. E então, existe o cara que programou o compilador, em linguagem de máquina. Por alguns instantes, Carlos Eduardo é esse cara. E é tão bom quando isso ocorre depois de uma sessão da Divina.
Há dez anos, ele trabalha com coisas assim, e ele é bom no que faz. As maiores empresas pagam para que ele programe seus computadores, e ele consegue configurar um sistema complexo em não mais que meia hora. Trabalhos de meia hora, feitos por nove horas diárias, ao longo de dez anos, é bastante serviço. É o suficiente.
Quando o sistema é posto novamente no ar, um programa externo faz a leitura de tudo o que foi alterado. Se houver qualquer falha de código ou de segurança, esse programa deverá corrigi-la imediatamente. O programa-revisor é coordenado e atualizado por uma das maiores empresas de segurança, a Velotech. A Velotech trabalha sempre com funcionários qualificados na atualização de seus programas. Nos últimos três anos, Carlos Eduardo fez 60% desses serviços.
(...)

20130627

III

campo ≈ contracampo

The room is on fire as she's fixing her hair

√ Treinar os sentidos à espera do mundo sem sentidos
√ Os dedos não podem se esquecer do tato 
√ Tatear código-fonte se desprovendo dele
x Codiquinhos e mágica
x Troféu 
   Pão, leite e mamão 
   aluguel


20130625

Diário de uma sniper, X




07/10

15:45 - “You’re a talk alone”, a atendente do caixa disse logo que me viu. “Você fala muito quando está sozinha, bem baixinho. E em várias línguas.”
“É verdade.”
Esperei que me entregasse a sacola plástica e retruquei: “Mas você também é.”
“Como você sabe?”
“Porque você soube de imediato que eu era.”

15:46 - Saí da loja.

15:59 - "Sim, sou mesmo." 

16:34 - "Ignorá-la seria de uma notável imprudência.”

17:57 - “Mais alguns minutos. Ahora. Ali. Está fechando. Fim do expediente.”


18:01 - Headshot.

20130624

Diário de uma sniper, IX.


9.11

5:13
Não tenho tempo de anotar. Sinto meu dedo travado, já faz quatro horas que tenho uma cãimbra ocasional do indicador até quase meu cotovelo. Meu pulso esquerdo está roxo, inchado, lateja. O rifle parece pesar quarenta e cinco quilos, o que seria ridículo: pesa apenas dez.

Tenho comigo uma companheira, mas preferia estar sozinha. Ela me passa os cartuchos quando acabam as balas. Só temos um rifle.

Me disseram: "Leve-a, ela aprenderá contigo os caminhos da arma. Se tudo der errado, ela lhe salvará a pele".

Até agora, 53 (cinquenta e três) feridos, 98 (noventa e oito) mortos, 235 (duzentos e trinta e nove) passaram direto pela viela que serve de máscara para minha visão. Não sei como estão segurando as pontas por lá.

6:48
Cólica.

20130622

II

bloquear o hábito

raciocinar com os elementos à mão

O exercício que cypherpunkgirl se forçara no último mês trouxera resultados. Decidira romper sua rotina metodicamente, não repetiria nada durante um mês. Isso deveria prolongar-se à sua arte, sua metodologia sobre o teclado passaria a mimetizar o caos de maneira organizada. Nunca repetir um código significava nunca criar um sistema que cedo ou tarde morreria pela própria boca. O dia em que saíra de bicicleta para comprar pães em uma padaria determinada por mapa e pião seria seguido do dia em que ficaria em casa comendo os pães e seguido do dia em que se esconderia na loja de departamentos para escrever finalmente o código que passaria a chamar carinhosamente de antes tarde do que nunca. Ele tinha a função de travar seu próprio computador com o dizer "IDIOTA TRADICIONAL" a cada vez que operasse algum padrão de comportamento. Passara ao autohack como pedagogia. No dia em que repetiu sem querer a maneira de amarrar o cabelo, dois grampos na diagonal, concluiu que a repetição também poderia ser uma variação improvável e que, apesar do erro fatal, o fato de ser humana poderia ainda ser produtivo.


20130621

Crow

While pondered weak and weary, bored during a midnight time
Volume of curiosity and attraction of many of the tradition that had forgotten
I nodded, but almost asleep, suddenly there came a tapping
Turn, turn the door of my room at all at any point in time a few.
And knocked on the door of my room I whispered: "is that some visitors, and TIS
Nothing, and nothing more. '

Oh, I remember that in December it was clear destroy
Embers die each individual ghost country.
I tried to borrow waste - in the hope that tomorrow enthusiastic
As a result of the termination of my book of pain - the pain of loss Lenoir
And little angel with the name Lenoir Virgin Radio
Nameless here forever.

Rumors uncertain sad red silk curtains
Excites me - with great fear I've never felt full before me;
So now, my heart is still beating, which I repeat
`Is there a visitor or an appeal of a series of my room -
Visitors a late entry to appeal to the door of my room,
This is nothing more than

My soul higher current, then do not hesitate and
`Sir," I am the lady, but I feel really sorry;
But because it was nap facts wrap lightly
Subtle, tap, touch down at the door of my room
I opened wide the door - here I will listen and I was sure the poor me
And darkness nothing more.

Look deep into the darkness, I fear that I stood there and asked
The mortal at all, in the hope of a dream that dare not even dream of doubting;
But the silence is broken, silent darkness
The words that communicate the spoken word, `Lenore! '
I whispered, and an echo word is whispered ward Lenoir! '
This is the most simple.

Moving camera, my soul in my zeal,
I feel a little touch bigger than before right back.
`Of course," I said, there is something on the net my window `ll definitely.
Let's take a look what is in them, I will explore this mystery -
My heart is still at this time, we will discover this secret,
And leading Tis! '

When flirting with a lot, I make the flutter pulled the trigger,
Stately raven of the holy days "old refuse it.
Instead, regard, in a minute, or at least not arrested;
But the attitude of the woman and the man came to the door of my room -
Where is the bust of Pallas, the door of my room only
Set, and especially the air.

Then a sad fantasy my sexy smile this ebony bird
Decorum is strict and serious expression wearing
You, your comb and razor cuts, and certainly not a shy "I said: Is it
Old Crow loud and scary night wandering the beach -
Please tell coast Pluto even arrogant as they say! '
He said the crow M ~ `amoA, the crow. '

To speak clearly, I was very surprised that bird so scruffy
The answer makes sense - the hole is something related;
Because we can not agree that the person living
Far been blessed to see the bird on top of the door of his room, but
The birds and the beasts of the bust of the image on the door of his room,
~ `AmoA as nevi. I have a name like "

But, sitting quietly bust solitary crow, just
The word, as if his soul in these words is the only outflow.
In addition, it is not about what he wants - no, feathers flying
I fly with a friend until another `whisper a little more -
The next day I let my hopes fly like the front. '
Then said nevus amoA `~ AU. '

So I was shocked silence by the answer spoken correctly
`The speech is an action and the only store" that says I do not believe it
Capturing a cruel master some unfortunate disaster
After quick fast burden of his song was followed by hole
Dirge of hope to his melancholy burden that
"-. Never nevus amoA ~" The

But all my sad soul curved and attractive smile
01:00 walked soft seat facing the door, and the birds, the bust;
Then, when the velvet sinking, my last time to go to link themselves
Fancy me feel like the old you think this ominous bird
Ominous bird, and it was this hard, tough, horrible and deserted old
It is intended to `~ nevus amoA place. '

It is dedicated to guess who I am, not syllable represents
Eyes now say, cooking poultry in the middle of my heart;
Fortunately, I sat with her head leaning on that peace of mind and more
Velvet pillow lined with pleasure that the lamplight o'er,
But in the light of a lamp that delight over purple velvet lining,
Nevus ~ amoA Oh, she pushes!

Then the air is dense, the time spent in my opinion, the smell of incense burners, which is invisible to the naked eye
The shaken by Seraphim ushered in the spring foot waterfall floor.
They are angels who sent you - who has borrowed this is sad I cried thy God
Pitcher plant and the rest of your memories of Leonora - rest!
Forget the Lenoir lost, and those drinking the pain of this type of drink to forget Oh! '
He said the crow M ~ `amoA, the crow. '

`The prophecy! I said: "This is wrong! - If the devil birds and still the prophet!
Storm temptation, or to send you land, as the grace of you here
Abandoned still tremble all attracted to this land of the desert
This home by horror haunted - tell me truly, I appeal
Cross is a balm in Gilead? - Tell - Tell me a call! "
He said the crow M ~ `amoA, the crow. '

`The prophecy! I said: "This is wrong! - If the devil birds and still the prophet!
We are to worship God - both in heaven that bends above us -
Tell me that this soul is overwhelmed with sorrow, in Eden in far remote, if
It has nothing to Irina holy virgin angel Lenoir
The closing of a strange maiden name Lenoir radiant angel? '
He said the crow M ~ `amoA, the crow. '

`Be that word our sign of devil game, and the birds! I scream wanton
`Get your Pluto the night and the storm!
Leave no black feather as a sign of all the lies told to your soul!
Remains unbroken solitude of me! - Leave bust the door!
Take picture of you from my mind, take the form of your Doaofu me!
He said the crow M ~ `amoA, the crow. '

And flying around, still sitting, crow sitting
Just popping Pallas appeared at the door of my room;
And his eyes, the look of the things you dream demon
The light o'er the light in your shot his shadow on the floor;
My life from the bottom of the shadows and some floating on the floor
To be generated - ~ nevus amoA!

20130620

no pátio, há alguns anos:

todas as segundas-feiras antes da aula, cantávamos o hino nacional e o hino da escola
isso era no colégio pentágono
até o fim da quarta série - acho

quando eu digo "cantar", quero dizer: ficávamos de pé no pátio às sete da manhã enquanto hasteavam a bandeira e uma caixa de som tosca e potente tocava os hinos

devíamos respeitar o hino nacional e, preferencialmente, dançar junto ao da escola
acho que ninguém cantava de verdade nada, mas acontecia toda semana

* * *

não sei o que aconteceu, provavelmente alguém fez uma gracinha desrespeitosa junto ao hino
ou então apenas perceberam que ninguém sabia o hino

seja como for, a professora e a diretora (ou coordenadora) vieram na aula imediatamente posterior ao hino, bravas, para dar bronca na gente
"o hino nacional é importantíssimo, é motivo de orgulho
vocês precisam saber o hino, cantar o hino, é um absurdo que vocês não saibam nem a letra do seu próprio hino!"

* * *

aí a diretora ou a professora ou a coordenadora me interpelou
(eu era o aluno ideal. nunca fui especialmente bem comportado, mas ia muito bem em todas as matérias e acho que não era muito malvado com meus colegas)
ela falou algo como "você sabe o hino, não sabe?"
ela queria me usar como exemplo positivo para a turma

acho que eu disse que sabia.
era mentira.
nunca soube o hino. sempre tudo me soou absurdo (a letra, a solenidade, o nacionalismo)
mas eu disse que sabia.

* * *

queria ter dito que não sabia, mas eu menti.
não sei o hino. sei que demorou muito, mas muito mesmo, pra que algum professor abordasse o hino criticamente em aula.

e, quando falo em "criticamente", não falo apenas politicamente
mas formalmente, estilisticamente, socialmente, simbolicamente

* * *

a escola não nos ensina a falar a verdade.

20130619

I

a organização do escândalo

e talvez não haja nenhuma acusação contra sua 
conduta  – plagiária, perturbadora, sabotadora 
– que ela não reivindicasse como título de glória 

O primeiro código que cypherpunkgirl lançou modificou, em toda a rede, a palavra "tradição" por sua corruptela "tardição". O pequeno deslocamento custou 45 milhões de dólares no desenvolvimento de um novo código de encriptografia que não permitiria a modificação massiva de palavras produzidas em códigos binários através de uma categoria que os especialistas passaram a chamar de "semelhança estrutural". A jovem cypherpunkgirl o fez em uma biblioteca, que passou a ser seu ponto de referência sentimental quando estudava pequenas explosões sistemáticas. A ideia de "semelhança" a levou a agir, a partir dali, sob o princípio da mímese, na qual imitava e tomava as armas do inimigo. Ela tornara-se um cavalo de tróia e um camaleão com seios, suas camuflagens.



primeiro, "inviável"
depois, "sacrifício"

o tempo passa 
sem dinheiro

o dinheiro passa
sem tempo

primeiro, "sacrifício"
depois, "inviável"


.

é tempo de dinheiro

le temps c'est de l'argent

quando ainda estudava francês - não que tenha aprendido de fato a língua, apenas não estudo mais
minha professora, uma senhora que tinha seus 18 anos em 68 em paris
- e que veio ao brasil atrás de seu amor -

ela me perguntou se eu concordava com a expressão "le temps c'est de l'argent"
ouvindo assim, pela primeira vez, entendi-a como "o tempo é do dinheiro"

eu disse que sim
era uma boa definição para nosso momento: o tempo é do dinheiro
não é?

ela fez cara de desaprovação e me botou contra a parede para explicar porque eu concordava
acho que ela disse algo como
"mas você fala que gosta de Godard e concorda com isso?"
tentei articular algo num francês muito ruim e acho que não tive sucesso

ficou por isso mesmo

depois da aula, perguntei para o henrique qual que era e ele me disse
"le temps c'est de l'argent"
"time is money"
"tempo é dinheiro"

entendi.

cypherpunkgirl - bolsão de referências



serial experiments lain
[com destaque para o episódio 09]

Faz tempo, amigos!

20130618

Horóscopovo do dia

Leão (22 jul. a 22 ago.)

Uma boa notícia, um amigo conta uma dica importante, um e-mail que revela tudo o que precisa saber –– trepada à vista, fique atento. É um dia mágico, as relações estão fáceis, as respostas fluem. Mandar todos tomar no cu não trará consequências. Muita coisa que estava solta vai se encaixar. Se é buceta é pau, se é pau é buceta. Expressão clara, rápida e convincente.


.

poesia para rpg maker


20130616




Cypherpunkgirl. In event of moon disaster 

CINEMA DE BLOG

0. INEXISTENT PROLOGUE

To: H. R. Haldeman
From: Bill Safire

July 18, 1969.

-------------------------------------------------------------------------------

IN EVENT OF MOON DISASTER:

Fate has ordained that the men who went to the moon to explore in peace will stay on the moon to rest in peace.

These brave men, Neil Armstrong and Edwin Aldrin, know that there is no hope for their recovery. But they also know that there is hope for mankind in their sacrifice.

These two men are laying down their lives in mankind's most noble goal: the search for truth and understanding.

They will be mourned by their families and friends; they will be mourned by the nation; they will be mourned by the people of the world; they will be mourned by a Mother Earth that dared send two of her sons into the unknown.

In their exploration, they stirred the people of the world to feel as one; in their sacrifice, they bind more tightly the brotherhood of man.

In ancient days, men looked at the stars and saw their heroes in the constellations. In modern times, we do much the same, but our heroes are epic men of flesh and blood.

Others will follow, and surely find their way home. Man's search will not be denied. But these men were the first, and they will remain the foremost in our hearts.

For every human being who looks up at the moon in the nights to come will know that there is some corner of another world that is forever mankind.

PRIOR TO THE PRESIDENT'S STATEMENT:

The President should telephone each of the widows-to-be.

AFTER THE PRESIDENT'S STATEMENT, AT THE POINT WHEN NASA ENDS COMMUNICATIONS WITH THE MEN:

A clergyman should adopt the same procedure as a burial at sea, commending their souls to "the deepest of the deep," concluding with the Lord's Prayer.


ATO I. SYSTEM ANALYSIS



ATO II. CHAOS PROGRAMMED



ATO III. UNORTHODOX METHODS

http://static3.depositphotos.com/1008065/255/i/950/depositphotos_2555282-Stock-Market-Newspaper-Sheet-Background-Business.jpg

e continua até acabar.


.

20130614

In July 2009 the young French filmmaker Joachim Gatti was seriously injured by the police during a peaceful demonstration in Montreuil. A flash ball bullet hit him in the face and ruptured one of his eyes.

Joachim Gatti
 Sérgio Silva sofreu lesões no olho e uma fratura na órbita
A translation of the video's text:

(voice of Straub)
Jean-Jacques Rousseau wrote:

Only the dangers of society as a whole trouble the philosopher's tranquil sleep and tear him from his bed. Someone can slit his counterpart's throat with impunity under his window; He only has to put his hands over his ears and argue with himself a little to prevent nature, which revolts within him, from identifying him with the one who is being assasinated. Savage man does not have this admirable talent, and for want of wisdom and reason he is always seen heedlessly yielding to the first sentiment of humanity. In uprisings and street fights the populace assembles and the prudent man distances himself: the dregs of the people, the women of the markets, separate the combatants and prevent honest people from slitting each other's throats.

And I Straub, I say to you that it is the police, the police armed by Capital,
who kill.


***

Il n'y a plus que les dangers de la société toute entière | qui troublent le sommeil tranquille du philosophe et qui l'arrachent de son lit. | On peut impunément égorger son semblable sous sa fenêtre; il n'a qu'à mettre ses mains sur ses oreilles | et s'argumenter un peu pour empêcher la nature qui se révolte en lui | de l'identifier avec celui qu'on assassine. | L'homme sauvage n'a point cet admirable talent; | et faute de sagesse et de raison, | on le voit toujours se livrer étourdiment au premier sentiment de l'humanité. | Dans les émeutes, dans les querelles des rues, | la populace s'assemble, l'homme prudent s'éloigne : | c'est la canaille, ce sont les femmes des halles, | qui séparent les combattants | et qui empêchent les honnêtes gens de s'entr'égorger. |
Et moi Straub je vous dis que c'est la police armée par le Capital, c'est elle || qui tue.

apoio mitológico IV: o terrível chuchu funga-funga


20130611

Hábito
Habito
Arbítrio
Alitero
Oblitero
Clitóris


.

20130608

ESCALETA PARA CINEMA DE BLOG: 
The cypherpunk girl - in event of moon disaster

O início.

100% security
100% privacy
0% inconveniences

A multidão.




A cypherpunk.




Porcentagem alterada.


.

20130606

liberty


Desvantagens anacrônicas VIII



Ter certeza em demasia é esculpir um monumento, 
no qual, cedo ou tarde, as pombas cagarão.



.

20130604

poesia para rpg maker


Mulheres, quem entende? – As com mania de perseguição

São bonitinhas, gostosinhas, cobiçadas e sabem disso (e olha que mulheres costumam ter um senso auto-crítico mais elevado que homens, que se acham galãs com suas barrigas de cerveja e pelos escapando pelo canal auditivo). O problema é que superdimensionam o último aspecto. Aonde vocês forem, sempre vai ter alguém que já deu em cima dela – o colega do curso de reiki, o professor da quinta série, o vizinho do conhecido da prima do namorado da amiga –; em todo lugar vai ter metade dos homens prontos para atacarem-na, comendo ela com os olhos – pouco importa que seja uma balada gay em que ninguém parece ter o menor interesse por mulheres. Se fumar maconha, então, até deus estará a observando e, muito provavelmente, de xaveco pra cima dela – que era ateia convicta dez minutos antes e voltará a sê-lo em algumas horas. Por conta disso, ela preferirá um lugar mais reservado, menos movimentado, mais escuro – o que é ótimo, ainda mais se você não for o rei da desenvoltura! Há, contudo, necessidades de cuidados. Quando tiver levado a moça até sua casa, cabe lembrar de trancar a porta do quarto – mesmo que seu companheiro de casa tenha seu próprio quarto e esteja viajando. Mas o principal é fechar toda a persiana. Este lapso é mortal para o prosseguimento do relacionamento. Não vai adiantar você, depois da transa e de ela ter percebido, tentar argumentar que ninguém do prédio em frente, cinqüenta metros longe, conseguiu vê-los – muito menos filmá-los – em tão íntimo momento por uma fresta de dez centímetros às quatro da manhã de uma terça-feira. Ela não vai acreditar. E também não vai adiantar fazer busca pelos youporn da vida: você estava certo e não havia mesmo ninguém para registrar.

20130602

a casa fica vazia o dia inteiro e quando chego

nosso gato ganhou um irmão,
uma visita que aqui ficou e que batizamos:
Rabanete é em tudo o oposto de Sultão.

o que Sultão tem de arisco,
Rabanete é carinhoso,
de inteligente, completamente aparvalhado,
de escuro-quase-preto,
branco-acinzentado, etc.

Rabanete gosta muito de ficar no colo,
e gostamos muito de tê-lo em nosso colo também,
mas existe um pequeno porém:

talvez pela sua compleição particular
talvez pela sua burrice (ou criação burguesa)
Rabanete nunca limpa sua bunda.


20130601