20130308

Ram-Tsa-Ka VI


  Um antigo vidraceiro procurou Ram-Tsa-Ka na Planície dos Oásis, onde ele reformava estofados, dava conselhos e, mais recentemente, estudava carpintaria.
- Eu quero uma cadeira.
- Posso fazê-la.
- Quero uma cadeira que tenha todo o conforto que há no mundo.
- Deverá ser uma cadeira de balanço.
- Tenho medo de cair para trás.
- Isso não acontecerá.
- Muito obrigado.
  Ram-Tsa-Ka fez uma cadeira que continha todo o conforto do mundo. Onze horas passadas desde o primeiro encontro, ele mandou que buscassem o vidraceiro.
- Mas já?
  O vidraceiro, por ter pedido uma cadeira tão singular, não esperava reencontrar Ram-Tsa-Ka tão cedo. Ao chegar, hesitou alguns instantes, observou a obra do carpinteiro com atenção especial e se acomodou nela com bastante solenidade.
  Ele se remexeu, ajeitou-se e assim permaneceu por uma hora. Então começou a sentir dores na coluna.
- Fui enganado! – ele disse, levantando-se de supetão.
  Com a ajuda de um velho conhecido que o acompanhara, o vidraceiro agarrou Ram-Tsa-Ka e balançou-o com força.
- É isso que você chama de “todo o conforto”? Salafrário!
  Ram-Tsa-Ka foi largado na areia quente e os visitantes começaram a se afastar.
- Nunca disse que há tanto conforto assim no mundo – disse ele, recolhendo suas ferramentas.



Um comentário:

  1. ora, se sua bunda é mais gorda que o mundo a culpa não é da cadeira!

    ResponderExcluir